tudo passa

Os dias já consumiram dois terços de março. O tempo passa discreto e calado. Li, certa vez, que ele é como um rio, que leva as horas no embalo suave de suas águas. Veloz e quase imperceptível. Em março, as águas desabam incessantes, em todo lugar. Sorte a minha. Assim, quase acredito que você também vai passar rápido. Além disso, não importa muito a vegetação do lugar, todo o mundo se renova com o outono. No Cerrado, a seca de abril seca até os amores.

Mas eu não quero esperar setembro para florescer, tal qual um ipê-amarelo.

No mais, quer saber? Eu não sei o que. Só sei que quero você. Continuar lendo

Primaverando…

Eu me lembro todos os dias que é primavera e isso me deixa feliz. Achei que seria legal mostrar um pedacinho dela para todos lembrarem também. Sensação super Érico Veríssimo em Clarissa (e o restante da trilogia) essa da primavera, né?  É que esses tapetes de flores que surgem nas ruas fazem bem. Hoje até choveu desvairadamente. Continuar lendo